terça-feira, 21 de agosto de 2012

20 fotos da Colômbia


(com André Capilé, Fernanda Fernandes, Helena Marques, Roberto Nogueira e Tatiana Franca)

1
Cali, inteiriça no corte
das calles e carreras, parece uma cidade que só pode ser habitada pelos seus, mas nunca habitará ninguém. Dá a impressão de que, planificado o trânsito,
esqueceram planificar as almas.

2
Em Cartagena, o pequeno museu da inquisição. Em frente o museu do ouro. E não visitei mais igrejas.

3
Em Cartagena o tempo aflora em camadas. Na tinta das casas e dos sorrisos, na insistência buzina dos ambulantes tudo é história e "no, gracias".

4
La fora do La Camponera chovia. Colombia club e fiquei pensnado, pra que samba se tanta salsa?
os casais apaixonados
os cornos de balcão
os quadris em fúria
os bibelôs de console de carro

5
Uma Parati que tomou o Biotônico Fontoura do mar caribenho e uma Miami de espigões vistos da baía. Entre elas uma Lapa cuja Joaquim Silva desemboca no terminal rodoviário de Caxias, sem a tristeza dos bregas românticos. A salsa; em tudo a salsa.

6
Descasque a manga mais pra verde. Corte-a em palitinhos em volta do caroço. Ponha-os num plástico. Tempere com sal e limão. Agite delicadamente antes de comer.
Enquanto aí contavam pros escravaos que manga com leite faz mal?

7
Nos muros da Universidade, Che e FARC. Nos muros da universidade, a luta continua. Nos muros da universidade, a revolução. E ninguém os derruba?

8 HH
Do novo para o velho sistema, como quem sai de um shopping e entra noutro.

9
Parque del perro
Teddy guarda a praça dos namorados e craqueiros. Os bares fecham cedo para não molestar os vizinhos?

10
Loma de la Cruz. Faziam um sarau na praça e os artesanatos, segundo o Bernardo, vinham do Brasil.

11
Na praça del gato de tejada não há cidade desalmada. Cali, como alguns deuses, se disfarçam em gatos.

12
Candelária
No Gato Gris, Dali e Elouard. Homenagem à internacional no Café Colores e umas ondas de bruxaria com champingnon do Merlin. Se alguém quiser me bancar tipo num amores expressos, venho pra cá.

13
Candelária (foto roubada do Beto Nogueira): uma Ouro Preto cravada em São Paulo.

14
O beliche do povo da rua. A estudantada do dia vai pra balada às quatro da tarde. A noite é da canalha.

15
Chicha tem que provar pra saber. Provei. Outra vez provo de novo.

16
O ouro do museu do ouro tá no free style de Tostao e Slow

17
No doors rockeiros viram sal fossilizado.

18
Zipaquirá. A buseta quebrou no caminho. O sal da terra. Fé cega. Mineiro é mineiro, por que vocês não sabem?

19
Polícia
He seems so pleased to please them. Só seems.
Mas ninguémdemonstrou medo do caveirão.

20
Favelas do Rio
Por lá querem fazer igual. Não vai dar certo.