domingo, 30 de outubro de 2011

Poema de André Capilé pelo sms

um homem sem cidades
um homem sem amigos

fiz os meus
especiais em suas maneiras
em suas manias -
minhas especiarias.

a areia silencia
a coreografia
de pequenos saltos.
e a vida
mobiliza
sidera
vidra.
(André Capilé - 27/10/2011)

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Poema antigo

Poema antigo. Mais ou menos 1996. O Beto hoje me lembrou dele pela citação do Rubem Fonseca. Copio como está. Mas o dedo coça pra mexer.




Virando a mesa

para Adriana


só os ratos
nunca vomitam

mamíferos indecifráveis
roemos esperanças e destroços
do sentido
e compulsivos bebemos
e fumamos e falamos
e iludimos o destino e
tropeçamos na falácia
da palavra desdita e
emudecemos e
deixamos a mesa
intacta

vomitamos
sabemos que ninguém deve
comer a vida pelas beiradas